Scroll to top

Energia Solar – Como o sistema fotovoltaico gera energia?

Provavelmente você ouviu falar sobre a Energia Solar ou pretende adquirir um sistema desses e está fazendo uma pesquisa.

Quer saber se esse negócio é simples, caro, o que pode te oferecer… Pois bem, este é link certo.

Você quer a explicação resumida ou completa?

Imagino que quanto mais rápido entender esse processo melhor, não?!

Existem 3 tipos de energia solar: fotovoltaica, térmica e heliotérmica. Vamos focar na primeira opção hoje.

Tudo começa pelo Sol. Ele é a fonte de energia, como o nome já diz. 

Ele emite radiação, as placas do sistema fotovoltaico captam os raios e os transformam em uma corrente elétrica contínua. O inversor se responsabiliza por converter esse recurso em uma corrente alternada compatível com a rede pública de energia. 

Os fótons, partículas de luz solar, colidem com os átomos de silício das placas fotovoltaicas, isso desloca os elétrons a ponto de criar uma corrente elétrica contínua. 

A partir disso… Eletricidade! 

É muito comum as pessoas confundirem a fonte desse método com a temperatura, como se a geração de energia dependesse do calor do Sol.

No caso, conforme explicado acima, não é bem assim.

Essa seria a responsabilidade do sistema solar térmico, que mantém a água dos banheiros, piscinas e processos industriais aquecida. É um método que combina perfeitamente com o fotovoltaico.

Agora em relação aos modelos desse sistema, temos 3 opções:

ON GRID

Está conectado à rede elétrica, sendo assim depende parcialmente dela.

Quando o sistema não gera energia é possível utilizar o recurso da distribuidora. No caso de excesso de produção, as “sobras” são convertidas em créditos para as  próximas faturas.

Nesse método ainda é possível “vender” a sua energia excedente. Ficou curios@? Saiba mais aqui.

OFF GRID

Diferente do On, esse modelo é considerado independente, pois não requer contato com a rede elétrica. Portanto, ele gera energia e com uma bateria armazena o que você não utilizar no momento, o que inclui ter o necessário para o período noturno. Além disso, abastece os eletrodomésticos de forma bem direta e específica.

Esse sistema é ideal para locais remotos ou ainda sem eletricidade. 

Com esse modelo você pode “vender” a energia excedente. Ficou curios@? Saiba mais.

HÍBRIDO

O híbrido é simplesmente a combinação dos dois anteriores. Está conectado à rede pública e às baterias. Dessa forma, os dois inversores são alimentados pelo banco de armazenamento, um tipo de geração funciona enquanto o outro fica inativo, sempre suprindo possíveis necessidades em ambos os casos.

“E onde eu posso aplicar esse sistema?”

A energia solar pode ser instalada em todos os tipos de imóveis – casas, ambientes rurais, edifícios, empresas, indústrias… O único requisito é: O local precisa ser apropriado para receber as placas fotovoltaicas, já que o material requer uma área aberta para absorver os raios solares, como lajes, telhados ou o solo.

Adquiri-la tem muitos benefícios, desde o uso em residências para geração de eletricidade, iluminação pública, indústrias à irrigação das áreas rurais. Mas não é só isso… Clique aqui para conferir outras vantagens.


Gostou do conteúdo? Deixe seu dúvida, opinião ou sugestão abaixo.

Acompanhe nossas mídias para não perder nenhuma novidade!

Author avatar
grupocolpac
http://localhost/wp

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

We use cookies to give you the best experience.